Seminário de Ufologia Avançada

  1. Seminário de Ufologia Avançada no RIO DE JANEIRO

    Contatos Imediatos no Litoral do Rio de Janeiro
    A Realidade da Conexão Espiritual

    Dia 26 de Janeiro (domingo), das 15 às 19 Horas...

    CASA DE PADRE PIO

    (Rua Assunção, 297 - Botafogo - Rio de Janeiro - RJ)

    CONFERENCISTAS

    Arthur Sérgio Neto

    Consultor da revista UFO, pesquisador de campo, teve várias experiências com UFOs.

    “O Caso Ogliméia Mozard”

    Apresenta a impressionante experiência de contato mantida na cidade de Araruama (RJ), quando vários seres extraplanetários “invadiram” a casa da Sra. Ogliméia Mozard. O caso foi investigado também pelo ufólogo Marco Antonio Petit, com regressão de memória desenvolvida pela psicóloga Gilda Moura. Será apresentada inclusive a gravação (vídeo) realizada durante a hipnose. As investigações revelaram que Ogliméia vinha mantendo experiências com os UFOs desde a idade de 5 anos.

    Orlando de Souza Barbosa Jr.

    Consultor da revista UFO, biólogo marinho, autor do livro “Maias e Hopis – povos fugitivos de uma catástrofe cósmica”, etc.

    “Dos Extraterrestres À Extraespiritualidade”

    Apresenta um mergulho profundo na transcendência da presença alienígena e a verdadeira essência do espírito. Essa conferência, também inédita, e que estará sendo apresentada pela primeira vez na Casa de Padre Pio, provocará com certeza muitas reflexões (não pode ser apresentada no evento passado).

    * Participação especial do ufólogo e escritor MARCO ANTONIO PETIT, co-editor da revista UFO e autor de sete livros, que abordam diferentes aspectos da Ufologia, que apresentará o tema “UFOs e ETs no litoral do Estado do Rio de Janeiro”.

    * Evento ilustrado com farta documentação visual (fotos e filmes).

    Inscrições: (R$ 40,00) no local, no dia do evento a partir das 14:30 hm.

    Informações: marcoantoniopetit@gmail.com / (21) 9584-1014.

    http://marcoantoniopetit.blogspot.com/

    https://www.facebook.com/marco.petit.982

    https://www.facebook.com/marcoantoniopetitdecastro

    Apoio:

    Revista UFO (www.ufo.com.br)

    Casa de Padre Pio (http://www.padrepio.org.br/)

    Pilares de Hermes – Escola de Mistérios (pilaresdehermes@gmail.com).

    A ilustração é de autoria do artista plástico Lielzo Azabuja. Foi realizada inspirada em um caso de contato ocorrido na cidade de Valença (RJ).
    Ver mais
    Foto: Seminário de Ufologia Avançada no RIO DE JANEIRO  Contatos Imediatos no Litoral do Rio de Janeiro A Realidade da Conexão Espiritual  Dia 26 de Janeiro (domingo), das 15 às 19 Horas  CASA DE PADRE PIO  (Rua Assunção, 297 - Botafogo - Rio de Janeiro - RJ)  CONFERENCISTAS  Arthur Sérgio Neto  Consultor da revista UFO, pesquisador de campo, teve várias experiências com UFOs.  “O Caso Ogliméia Mozard”  Apresenta a impressionante experiência de contato mantida na cidade de Araruama (RJ), quando vários seres extraplanetários “invadiram” a casa da Sra. Ogliméia Mozard. O caso foi investigado também pelo ufólogo Marco Antonio Petit, com regressão de memória desenvolvida pela psicóloga Gilda Moura. Será apresentada inclusive a gravação (vídeo) realizada durante a hipnose. As investigações revelaram que Ogliméia vinha mantendo experiências com os UFOs desde a idade de 5 anos.  Orlando de Souza Barbosa Jr.  Consultor da revista UFO, biólogo marinho, autor do livro “Maias e Hopis – povos fugitivos de uma catástrofe cósmica”, etc.  “Dos Extraterrestres À Extraespiritualidade”  Apresenta um mergulho profundo na transcendência da presença alienígena e a verdadeira essência do espírito. Essa conferência, também inédita, e que estará sendo apresentada pela primeira vez na Casa de Padre Pio, provocará com certeza muitas reflexões (não pode ser apresentada no evento passado).  * Participação especial do ufólogo e escritor MARCO ANTONIO PETIT, co-editor da revista UFO e autor de sete livros, que abordam diferentes aspectos da Ufologia, que apresentará o tema “UFOs e ETs no litoral do Estado do Rio de Janeiro”.  * Evento ilustrado com farta documentação visual (fotos e filmes).  Inscrições: (R$ 40,00) no local, no dia do evento a partir das 14:30 hm.  Informações: marcoantoniopetit@gmail.com / (21) 9584-1014.  http://marcoantoniopetit.blogspot.com/  https://www.facebook.com/marco.petit.982  https://www.facebook.com/marcoantoniopetitdecastro  Apoio:  Revista UFO (www.ufo.com.br)  Casa de Padre Pio (http://www.padrepio.org.br/)  Pilares de Hermes – Escola de Mistérios (pilaresdehermes@gmail.com).  A ilustração é de autoria do artista plástico Lielzo Azabuja. Foi realizada inspirada em um caso de contato ocorrido na cidade de Valença (RJ).

Mensagem da Presidencia

A querida família da Casa de Padre Pio,

Desejo uma Feliz Páscoa a todos voces companheiros de
jornada e suas respectivas famílias. Que possamos estar cada vez mais unidos de coração no amor, na fé , na alegria de viver e na caridade.

Em anexo repasso para voces uma mensagem simples e profunda que recebi de uma amiga para refletirmos !

Muita PAZ, LUZ e HARMONIA hoje e sempre!

Qua Padre Pio se sua amorosa falange continuem nos abençoando, nos amparando e inspirando.

Abraços
fraternos, Lucia Pires

Curas Espirituais

A MATRIZ VIVA -- A NOVA CIÊNCIA DA CURA

Cura Energética ~Gregg Braden

Assitam a este vídeo legendado que nos foi apresentado em Mendes por Luiz Augusto. Comprova cientificamente o que sempre ouvimos pelos mentores espirituais.....

Atividades da Casa de Padre Pio

Calendário 2013 Vs Abril

29 de jul de 2009

DO MUNDO VIRTUAL AO ESPIRITUAL - Por Frei Betto

Ao viajar pelo Oriente, mantive contatos com monges do Tibete, da Mongólia, do Japão e da China.. Eram homens serenos, comedidos, recolhidos e em paz nos seus mantos cor de açafrão.

Outro dia, eu observava o movimento do aeroporto de São Paulo: a sala de espera cheia de executivos com telefones celulares, preocupados, ansiosos, geralmente comendo mais do que deviam. Com certeza, já haviam tomado café da manhã em casa, mas como a companhia aérea oferecia um outro café, todos comiam vorazmente. Aquilo me fez refletir: 'Qual dos dois modelos produz felicidade?'

Encontrei Daniela, 10 anos, no elevador, às nove da manhã, e perguntei: 'Não foi à aula?' Ela respondeu: 'Não, tenho aula à tarde'. Comemorei: 'Que bom, então de manhã você pode brincar, dormir até mais tarde'. 'Não', retrucou ela, 'tenho tanta coisa de manhã...' 'Que tanta coisa?', perguntei. 'Aulas de inglês, de balé, de pintura, piscina', e começou a elencar seu programa de garota robotizada. Fiquei pensando: 'Que pena, a Daniela não disse: 'Tenho aula de meditação!'

Estamos construindo super-homens e supermulheres, totalmente equipados, mas emocionalmente infantilizados. Por isso as empresas consideram agora que, mais importante que o QI, é a IE, a Inteligência Emocional. Não adianta ser um superexecutivo se não se consegue se relacionar com as pessoas. Ora, como seria importante os currículos escolares incluírem aulas de meditação!

Uma progressista cidade do interior de São Paulo tinha, em 1960, seis livrarias e uma academia de ginástica; hoje, tem sessenta academias de ginástica e três livrarias! Não tenho nada contra malhar o corpo, mas me preocupo com a desproporção em relação à malhação do espírito. Acho ótimo, vamos todos morrer esbeltos: 'Como estava o defunto?'. 'Olha, uma maravilha, não tinha uma celulite!' Mas como fica a questão da subjetividade? Da espiritualidade? Da ociosidade amorosa?

Outrora, falava-se em realidade: análise da realidade, inserir-se na realidade, conhecer a realidade. Hoje, a palavra é virtualidade. Tudo é virtual. Pode-se fazer sexo virtual pela internet: não se pega aids, não há envolvimento emocional, controla-se no mouse. Trancado em seu quarto, em Brasília, um homem pode ter uma amiga íntima em Tóquio, sem nenhuma preocupação de conhecer o seu vizi­nho de prédio ou de quadra!

Tudo é virtual, entramos na virtualidade de todos os valores, não há compromisso com o real! É muito grave esse processo de abstração da linguagem, de sentimentos: somos místicos virtuais, religiosos virtuais, cidadãos virtuais. Enquanto isso, a realidade vai por outro lado, pois somos também eticamente virtuais…

A cultura começa onde a natureza termina. Cultura é o refinamento do espírito. Televisão, no Brasil - com raras e honrosas exceções -, é um problema: a cada semana que passa, temos a sensação de que ficamos um pouco menos cultos.

A palavra hoje é 'entretenimento' ; domingo, então, é o dia nacional da imbecilização coletiva. Imbecil o apresentador, imbecil quem vai lá e se apresenta no palco, imbecil quem perde a tarde diante da tela.. Como a publicidade não consegue vender felicidade, passa a ilusão de que felicidade é o resultado da soma de prazeres: 'Se tomar este refrigerante, vestir este tênis,­ usar esta camisa, comprar este carro, você chega lá!' O problema é que, em geral, não se chega! Quem cede desenvolve de tal maneira o desejo, que acaba­ precisando de um analista. Ou de remédios. Quem resiste, aumenta a neurose.

Os psicanalistas tentam descobrir o que fazer com o desejo dos seus pacientes. Colocá-los onde? Eu, que não sou da área, posso me dar o direito de apresentar uma su­gestão. Acho que só há uma saída: virar o desejo para dentro. Porque, para fora, ele não tem aonde ir! O grande desafio é virar o desejo para dentro, gostar de si mesmo, começar a ver o quanto é bom ser livre de todo esse condicionamento globalizante, neoliberal, consumista. Assim, pode-se viver melhor.

Aliás, para uma boa saúde mental três requisitos são indispensáveis: amizades, auto-estima, ausência de estresse.

Há uma lógica religiosa no consumismo pós-moderno. Se alguém vai à Europa e visita uma pequena cidade onde há uma catedral, deve procurar saber a história daquela cidade - a catedral é o sinal de que ela tem história. Na Idade Média, as cidades adquiriam status construindo uma catedral; hoje, no Brasil, constrói-se um shopping center. É curioso: a maioria dos shopping centers tem linhas arquitetônicas de catedrais estilizadas; neles não se pode ir de qualquer maneira, é preciso vestir roupa de missa de domingo. E ali dentro sente-se uma sensação paradisíaca: não há mendigos, crianças de rua, sujeira pelas calçadas...

Entra-se naqueles claustros ao som do gregoriano pós-moderno, aquela musiquinha de esperar dentista. Observam-se os vários nichos, todas aquelas capelas com os veneráveis objetos de consumo, acolitados por belas sacerdotisas. Quem pode comprar à vista, sente-se no reino dos céus. Se deve passar cheque pré-datado, pagar a crédito, entrar no cheque especial, sente-se no purgatório. Mas se não pode comprar, certamente vai se sentir no inferno... Felizmente, terminam todos na eucaristia pós-moderna, irmanados na mesma mesa, com o mesmo suco e o mesmo hambúrguer do McDonald's…

Costumo advertir os balconistas que me cercam à porta das lojas: 'Estou apenas fazendo um passeio socrático.' Diante de seus olhares espantados, explico: 'Sócrates, filósofo grego, também gostava de descansar a cabeça percorrendo o centro comercial de Atenas. Quando vendedores como vocês o assediavam, ele respondia:
'Estou apenas observando quanta coisa existe de que não preciso para ser feliz.'

17 de jul de 2009

Projeto semente Viva - Myrian e Nelson

O Projeto SEMENTE VIVA já é uma realidade!
Uma idéia que surgiu há 16 anos, e que agora começa a germinar na Casa de Repouso São Francisco de Paula - RJ; é um projeto Social, sem fins lucrativos, que une pessoas interessadas em um novo olhar da Natureza.
Iniciamos dia 11/07/09 , sábado, as 8 hs, um grande encontro com voluntários que estavam dispostos a " colocar a mão na massa" em um trabalho de campo, onde aprendemos e fizemos compostagem e limpeza parcial do terreno que nos foi cedido para a implantação do projeto que virá a beneficiar não só os idosos residentes na casa como seus familiares, funcionários, cuidadores, e futuramente a comunidade local. Caso vc se interesse em colaborar, teremos muito prazer em te receber junto a nós. Nosso objetivo é contribuir para uma melhor qualidade de vida a todos aqueles que lá residem, atraves do cultivo de uma Horta Orgânica; Alimentos germinados, Plantas Medicinais... que surgirão em breve com a união de todos.
É apenas o início de uma nova história que poderemos deixar escrita no coração de muitos.
Temos que lembrar que todos estamos em um lindo momento planetário, e se assumirmos 100% de responsabilidade por um mundo melhor, tudo pode mudar! Tudo começa em nós, e a hora é esta!!!!
Caso queira se unir a este projeto , entre em contato comigo.
Paz além de toda compreensão.

15 de jul de 2009

Preguiça Espiritual

Lemos muito, nos aprofundamos diáriamente e com honestidade, pesquisamos nossas sombras... mas porque não conseguimos alcançar níveis mais altos de consciência? Por que não persistimos na senda espiritual crescendo e nos desenvolvendo passo a passo na mesma medida do nosso desenvolvimento e acumulo de conhecimento?
Somos sérios, mas nem tanto...

Já perceberam o mecanismo de um fanatismo? Se observarmos mais de perto este fenômeno podemos ter uma dica de algo positivo e prático que pode nos ajudar.
É visível que todo fanático, por qualquer coisa que seja, é absolutamente comprometido com sua causa, absolutamente apaixonado, persistente e obcecadamente por sua causa. Talvez nos falte comprometimento espiritual e nos sobre preguiça espiritual.

Veja bem, a preguiça é o vício correspondente à virtude da disposição, e ambos são característicos ou correspondentes ao chacra cardíaco. Quando está em jogo “o amor da minha vida” tenho disposição para dormir só 4h por dia, fazer esforços físicos hercúleos e até maratonas intelectuais. Já para algo que não nos toca o coração, a disposição é de difícil acesso. Já a preguiça, se instala com facilidade.
Na verdade muitos de nós somos alunos da espiritualidade, o problema é que somos alunos relapsos.

A cada pensamento, ato ou palavra dissonante do nosso nível mais elevado, mais distante nos colocamos da experiência e vivência do AMOR. Ninguém disse que esta tarefa seria fácil. Não é fácil fazer aflorar nosso potencial espiritual. O conhecimento ajuda, e muito, mas só a experiência diária, com a aprendizagem através dos erros, é capaz de nos alçar a um nível de amar de forma destemida.

Na prática, como se faz isso?
Acredito que um bom começo está em desaprender o medo, em ver o que se esconde atrás do medo em todas as situações, em abençoar alguém ao invés de culpá-lo ou procurar onde está a culpa, em ver o motivo, a razão muitas vezes oculta para tal situação desconfortável ou atitude inconveniente, nossa ou alheia.

Só o amor é capaz de expulsar todo o nosso medo.
Numa época tão conturbada como a nossa em que diariamente nos vemos divididos entre o amor e o medo, é necessário que nos apliquemos mais e tenhamos nítido o nosso foco – aprender a viver em Deus.

Dizer que somos feitos à imagem e semelhança de Deus, que somos divinos, não é o mesmo que acreditar e viver isso. Quando verdadeiramente consideramos este fato percebemos a riqueza espiritual que herdamos e que está pronta para ser usada expulsando toda a preguiça e escuridão interior e ao nosso redor.

O Universo está continuamente nos provendo novos começos que refletem nossa essência, mas nem sempre estamos prontos para recebê-las.
Não é arrogância espiritual acreditar que somos infinitamente criativos e potencialmente perfeitos pela Graça Divina, mas humildade, aceitar a presença do Espírito em nossa vida, bem como permitir que suas bênçãos se manifestem através de nós. Para isso basta estar receptivo e com disposição amorosa para SER e VIVER em Deus.

Por Rose Lane Romero da Rosa

13 de jul de 2009

Prevenindo a Depressão

Estudando e refletindo sobre a depressão, patologia que traz sérios prejuízos para a vida social, psicológica e espiritual do homem, salientamos alguns itens considerados essenciais a prevenção desse quadro de grande sofrimento nos dias de hoje:
1- Religiosidade
O aprofundamento interno propiciado por uma religião esclarecida tende a estimular a aprendizagem de sentimentos de aceitação, solidariedade e perdão ante a realidade adversa vivenciada, quer seja ela ligada a deficiências ou morte de entes queridos. Ao entendermos que tudo na matéria é temporário , assim como, toda dor, carência, ou doença, torna-se mais fácil aprendermos a lidar com os momentos de sofrimento..
2- Diminuição do Orgulho
O indivíduo com acentuado orgulho acha-se muito vulnerável à depressão, pois tende a se ofender com facilidade , isolando-se daqueles com os quais não tem afinidade. Dessa forma, tende a se sentir como uma vítima do mundo, ao não fazer uso do processo de auto-análise, necessário para um melhor entendimento das situações que nos fazem sofrer.
A prática da humildade não propicia “brechas” para cultivarmos mágoas inúteis.
3- Perda do Egocentrismo
Pessoas muito centradas em si mesmas sofrem demasiadamente quando não recebem a atenção que acham que deveriam merecer, pois não conseguem lidar com a indiferença do mundo face aos seus desejos, origem de muitos estados depressivos. Ao direcionarmos os nossos cuidados para com os outros, além de nos tornamos úteis, esquecemos de nossas dores , passando a melhor compreendê-las e, dessa forma, passamos a vivenciar momentos de maior equilíbrio e bem estar.
4-Trabalho
A mente ocupada em um trabalho que nos traga prazer, certamente, não dará abertura para o aparecimento da depressão.
5- Otimismo
Um dos maiores antídotos à depressão é o otimismo, pois ao aprendermos a ver de uma forma mais positiva o que nos acontece ,impedimos o surgimento de focos de baixa estima estimuladores da depressão.
6- Perdão
O ato de perdoar não é apenas uma recomendação religiosa, mais , antes de tudo, constitui-se no desenvolvimento de atitudes de grande valor preventivo e terapêutico à males inúmeras vezes, maiores do que o mal recebido. Um coração generoso esforça-se em compreender o vivido; assim como, quando buscamos praticar o auto-perdão, estamos exercitando a virtude da humildade, ao entendermos que o erro faz parte do crescimento , da nossa condição de imperfeição humana.
7- Aceitação
Aprender a aceitar as perdas inevitáveis do nosso existir, como a morte de um ente querido, da juventude, da saúde, do nível social e situação econômica...buscando-se compreender tais fatos, nos induzem ao amadurecimento espiritual, condição básica à prevenção da depressão.
8- Fé
O maior antídoto para a depressão constitui-se na fé que a pessoa possa ter em relação a Deus e em relação à si mesma. Muitas filosofias sinalizam que o sofrimento seria provocado pelo afastamento do homem da sua “Luz” interior, oriunda Daquele que nos criou. Isso, nos levaria a naturalmente, perdemos a nossa alegria de viver... Salientam a importância do resgate das relações do homem com o Divino, como fonte de equilíbrio e saúde física e mental.
Caso, após a observância destes aspectos, ainda sintamos necessidade de ter um auxílio para nos prevenirmos da Depressão, uma das doenças da Modernidade, não devemos deixar de procurar um terapeuta, pois temos o direito à felicidade....
Adaptação feita por D. Gomes, de texto sem autoria, da Internet.

1 de jul de 2009

A Civilização Suméria - Capítulo I

A Civilização Suméria
Capítulo I
por Marcelo Santoro da Costa

Geralmente a civilização Suméria é considerada a civilização mais antiga da humanidade. Suméria, Shumeria, ou Shinar
. Na bíblia, Sinar. Em egípcio Sangar e Ki-en-gir na língua nativa. Os sumérios estabeleceram-se ao norte do golfo Pérsico, na embocadura do Tigre e do Eufrates que nascem nas montanhas da Turquia, apropriadamente posicionada em terrenos conhecidos por sua fertilidade. Localizavam-se na parte sul da Mesopotâmia, hoje conhecido como Iraque. Acredita-se que pertencessem a uma raça vizinha a dos egípcios. Evidências arqueológicas datam o início da civilização suméria em meados do quarto milênio A.C, data tradicionalmente atribuída para o surgimento da escrita, marco inicial da contagem da história. Contudo, há relatos de que é ainda mais antiga. Alguns estudiosos apontam erros nas datas de construção das pirâmides egípcias, estas ultrapassariam 10.000 anos de existência. A organização social dos Sumérios foi responsável por inúmeras contribuições presentes em nossa sociedade atual, influenciando a formação das sociedades greco-romanas, que por sua vez, influenciaram praticamente todo o mundo ocidental.
Duas importantes criações atribuídas aos sumérios são a Escrita Cuneiforme, que provavelmente antecede todas as outras formas de escrita, tendo sido originalmente usada por volta de 4000 a.C.; e as Cidades-Estado - a mais conhecida delas sendo, provavelmente, a cidade de Ur, construída por Ur-Nammu, o fundador da terceira dinastia Ur por volta de 2000 A.C. Os sumérios descreviam-se como Sag-gi-ga ‘o povo de cabeças negras’ e chamaram sua terra Ki-en-gi, o ‘lugar dos senhores civilizados’.
A palavra acadiana Shumer possivelmente representa esse significado, contudo, em outro dialeto. A história dos sumérios, donos de língua, cultura e provavelmente aparência, foram diferentes da dos seus vizinhos e sucessores. Alguns arqueólogos afirmam que os sumérios procediam, de fato, das planícies mesopotâmicas. Outros sugerem que o termo 'suméria' deveria se restringir à língua sumeriana, baseando-se no fato de que não havia grupos étnicos 'sumérios' avulsos. O próprio termo 'sumério' é geralmente usado para se referir a uma língua isolada (no campo da Lingüística), já que ela não pertence a nenhuma família lingüística conhecida - ao contrário do acádio, por exemplo, que pertence ao hamito-semítico, ou às chamadas línguas afro-asiáticas. Os sumérios já possuíam uma escrita composta de desenhos ou pictogramas ainda mais antiga que a egípcia. A escrita era traçada se utilizando de uma cunha, em tábuas de argila cozidas ao forno. Mais tarde, os pictogramas foram substituídos por sinais que representavam não mais objetos, mas sons e sílabas. Como se assemelhavam a cunhas, esta escrita foi chamada cuneiforme.
As cidades sumerianas, das quais a principal tinha o nome de Ur, eram construídas sobre vastos terraços artificiais. Cada uma tinha, por líder, um rei ou governador. Quando algum deles falecia, enterravam junto suas jóias, sua viúva e seus servidores. Os Sumérios criaram uma arte vigorosa e realista. Usavam roupas tecidas, possuíam exército regular e utilizavam carros com rodas. Entre os principais deuses adorados pelos sumérios está Anu (ou An), Deus do céu; Ninti – Senhora da vida, a Deusa-mãe; Enlil, o deus do vento (ou Senhor do Comando) e Enki, deus (ou Senhor) da Terra, ambos, filhos de Anu (ou Senhor das Alturas).
Cada um dos deuses sumérios (em sua própria língua, ‘dingir’) era associado a cidades diferentes, e a importância religiosa a eles atribuída intensificava-se ou esmorecia dependendo do poder político da cidade associada. Segundo a tradição suméria, os deuses criaram o ser humano com o propósito de serem ‘servidos’ por essas novas criaturas. Houve uma época em que estes Deuses ficaram frustrados, e decidiram expressar seus sentimentos através de terremotos e catástrofes aparentemente naturais. A essência primordial da crença suméria baseava-se, portanto, máxima de que toda a humanidade estava à mercê desses deuses.
Os sumérios são geralmente considerados os inventores da astronomia. Nas ruínas das cidades sumérias escavadas por arqueólogos desde o princípio do século XX, foram encontradas muitas centenas de inscrições e textos deste povo sobre suas observações celestes. Entre estas inscrições existem listas específicas de constelações e posicionamento de planetas no espaço, bem como informações e manuais de observação. Existem textos específicos sobre o sistema solar e o movimento dos planetas em torno do Sol, na sua ordem correta atual, muito antes da descoberta oficial moderna dos planetas de nosso sistema solar. Os sumérios consideravam o sistema solar como sendo todos os planetas girando ao redor do Sol. Os observatórios sumérios obtinham cálculos do ciclo lunar que diferiam em apenas 0,4 segundos dos cálculos atuais. Foi descoberto um cálculo cujo resultado final em nossa numeração corresponde a um número de quinze casas. Os gregos, no auge do saber, não passaram do número 10.000, o resto seria o "infinito". Existe dados sobre Plutão, planeta descoberto em 1930, (atualmente rebaixado de categoria); seu tamanho era conhecido, bem como sua composição química e orgânica. Afirmavam que era na verdade um satélite de Saturno que se "desprendeu" e ganhou nova órbita. Chamavam a Lua de pote de chumbo e diziam que seu núcleo era uma 'cabaça' de ferro. Durante o programa Apolo, a NASA confirmou esses dados.
Existem milhares de textos sobre medicina, arquitetura, engenharia, hidráulica, matemática avançada, química, física, etc. A Agricultura era alicerçada em técnicas de irrigação e drenagem, desenvolviam canais de irrigação, diques, reservatórios; leis eram baseadas em costumes; havia prática comercial; escrita; havia um sistema político; cidades-estados ou estados soberanos e hierarquias sacerdotais para organizações religiosas. Surgiam as primeiras bibliotecas, uma delas, descoberta recentemente na cidade de Nipur, a 150 km ao sul da atual Bagdá, continha cerca de 60.000 tabletes de argila com inscrições cuneiformes com relatos precisos sobre origem do homem. Outras provas (contemporâneas) são os fenomenais projetos arquitetônicos, complexos piramidais que englobam vários módulos de edifícios, abrigando desde templos religiosos até plenários políticos construídos ao redor de um bloco-célula central e interligados por rampas espirais desde a base até o topo.
A língua suméria é uma língua isolada, o que significa que não está diretamente relacionada a nenhuma outra língua conhecida, apesar das várias tentativas equivocadas de provar ligações com outros idiomas. A língua suméria é aglutinante, ou seja, os morfemas (as menores unidades com sentido da língua) se justapõem para formar palavras. Os próprios acádios, após invadirem e conquistarem a Suméria adotaram o sistema cuneiforme daquele povo para materializar a própria língua, similarmente ao que há hoje entre o português e o inglês, por exemplo, onde ambos usam o mesmo alfabeto para representar idiomas diferentes.
A escrita cuneiforme começou como um sistema pictográfico, onde o objeto representado expressava uma idéia. Um barco marcado por determinados sinais, por exemplo, poderia significar que ele estava carregado ou vazio. Com o tempo, os cuneiformes passaram a ser escritos em tábuas de argila, nos quais os símbolos sumérios eram desenhados com um caniço afiado chamado estilete. A impressão deixada pelo estilete tinha forma de cunha, razão pela qual sua escrita terminou sendo chamada de cuneiforme.
Um corpo extremamente vasto (muitas centenas de milhares) de textos na língua suméria sobreviveu. Os tipos de textos sumérios conhecidos incluem cartas pessoais e de negócios e/ou transações comerciais, receitas, vocabulários, leis, hinos e rezas, encantamentos de magia e textos científicos incluindo matemática, astronomia e medicina. Inscrições monumentais e textos sobre diversos objetos, como estátuas ou tijolos, também são bastante comuns. Muitos textos sobrevivem em múltiplas cópias pelo fato de terem sido transcritos repetidamente por escribas "estagiários". A escola de Edubba (termo sumério que significa "Casa das Tabuletas"), por exemplo, era um dos centros de aprendizagem onde arquivos e escritos literários eram guardados (grafados) em tabuletas de argila. Edubba foi um dos primeiros centros acadêmicos (biblioteca) e um dos primeiros receptáculos de sabedoria de que se tem conhecimento.
A mais completa fonte de informações a respeito da nossa origem se encontra entre os achados arqueológicos das civilizações antigas; Mayas, Astecas, Incas, Nascar, Egípcios, Celtas, etc., porém, principalmente a civilização Suméria, a mais antiga. A compreensão dos textos sumérios pode ser problemática até mesmo para especialistas. Os textos mais antigos são os mais difíceis, pois não mostram a estrutura gramatical da língua de forma sólida.
Existe um homem que hoje é referência entre os estudiosos. Baseia-se em profundas pesquisas e traduções literais de milhares de textos cuneiformes impressos em tabletes de argila oriundos da antiga civilização Suméria.

Zecharia Sitchin nasceu na Rússia (Baku, Azerbaijão) e cresceu na Palestina, onde adquiriu um profundo conhecimento de hebraico moderno e antigo, diversas outras línguas antigas, inclusive européias, conhecimento profundo sobre o Velho Testamento e a história e a arqueologia do Oriente próximo. Lingüista, pioneiro e perito em escrita cuneiforme ainda hoje, entre eruditos, é um dos poucos capazes de traduzir a escrita cuneiforme característica das civilizações mesopotâmicas. Freqüentou e se formou na Universidade de Londres e é especializando em história econômica. Foi por muitos anos o principal editor e jornalista em Israel, e agora vive e escreve nos EUA. Seus livros têm sido amplamente traduzidos, convertidos para o ‘Braille’ e apresentados no rádio e na televisão. Atualmente é consultor da NASA e também autor de outros diversos livros. Afirma que as traduções revelam que os antigos mitos não são meramente mitos, mas textos, relatos repletos de evidências, fatos e comprovação histórica que mudarão completamente o conceito atual a respeito da Origem do Homem.

Em breve leia mais no Capítulo II ’A Civilização Suméria e a Origem do Homem’

EVENTOS NA CASA DE PADRE PIO

UM CURSO EM MILAGRES, com Gary Renard, afamado autor dos "best-sellers", em 17 países, "The disappearance of the Universe" e "Your immortal Reality".

O evento terá lugar no Rio de Janeiro, dia 11 de dezembro de 2010, sábado, com duração das 11 hs. às 18 hs. (Ingressos limitados)

Todas as informações sobre o evento, estão no site
http://www.garyrenardnorio.com.br/









Guerreiros da Paz

PEQUENAS CRÔNICAS DO COTIDIANO

Você é Espiritualmente Inteligente?

No livro QS - Inteligência Espiritual, lançado no ano passado, a física e filósofa americana Dana Zohar aborda um tema tão novo quanto polêmico: a existência de um terceiro tipo de inteligência que aumenta os horizontes das pessoas torna-as mais criativas e se manifesta em sua necessidade de encontrar um significado para a vida.
Ela baseia seu trabalho sobre Quociente Espiritual (QS) em pesquisas só há pouco divulgadas de cientistas de várias partes do mundo que descobriram o que está sendo chamado "Ponto de Deus" no cérebro, uma área que seria responsável pelas experiências espirituais das pessoas.
O assunto é tão atual que foi abordado em recentes reportagens de capa pelas revistas americanas Neewsweek e Fortune.
Afirma Dana: "A inteligência espiritual coletiva é baixa na sociedade moderna. Vivemos em uma cultura espiritualmente estúpida, mas podemos agir para elevar nosso quociente espiritual".
Aos 57 anos, Dana vive na Inglaterra com o marido, o psiquiatra Ian Marshall, co-autor do livro, e com dois filhos adolescentes. Formada em física pela Universidade Harvard, com pós graduação no Massachusetts Institute of Tecnology (MIT), ela atualmente leciona na universidade inglesa de Oxford. É autora de outros oito livros, entre eles, O Ser Quântico e A Sociedade Quântica, já traduzidos para o português.
QS - Inteligência Espiritual já foi editado em 27 idiomas, incluindo o português (no Brasil, pela Record). Dana tem sido procurada por grandes companhias interessadas em desenvolver o quociente espiritual de seus funcionários e dar mais sentido ao seu trabalho.
Ela falou a EXAME em Porto Alegre durante o 300 Congresso Mundial de Treinamento e Desenvolvimento da International Federation of Training and Development Organization (IFTDO), organização fundada na Suíça, em 1971, que representa um milhão de especialistas em treinamento em todo o mundo.
Eis os principais trechos da entrevista:
O que é inteligência espiritual?
É uma terceira inteligência, que coloca nossos atos e experiências num contexto mais amplo de sentido e valor, tornando-os mais efetivos. Ter alto quociente espiritual (QS) implica ser capaz de usar o espiritual para ter uma vida mais rica e mais cheia de sentido, adequado senso de finalidade e direção pessoal.
O QS aumenta nossos horizontes e nos torna mais criativos. É uma inteligência que nos impulsiona. É com ela que abordamos e solucionamos problemas de sentido e valor.
O QS está ligado à necessidade humana de ter propósito na vida.
É ele que usamos para desenvolver valores éticos e crenças que vão nortear nossas ações.
De que modo essas pesquisas confirmam suas idéias sobre a terceira inteligência?
Os cientistas descobriram que temos um "Ponto de Deus" no cérebro, uma área nos lobos temporais que nos faz buscar um significado e valores para nossas vidas.
É uma área ligada à experiência espiritual. Tudo que influência a inteligência passa pelo cérebro e seus prolongamentos neurais.
Um tipo de organização neural permite ao homem realizar um pensamento racional, lógico. Dá a ele seu QI, ou inteligência intelectual. Outro tipo permite realizar o pensamento associativo, afetado por hábitos, reconhecedor de padrões, emotivo. É o responsável pelo QE, ou inteligência emocional.
Um terceiro tipo permite o pensamento criativo, capaz de insights, formulador e revogador de regras.
É o pensamento com que se formulam e se transformam os tipos anteriores de pensamento.
Esse tipo lhe dá o QS, ou inteligência espiritual.
Qual a diferença entre QE e QS?
É o poder transformador. A inteligência emocional me permite julgar em que situação eu me encontro e me comportar apropriadamente dentro dos limites da situação.
A inteligência espiritual me permite perguntar se quero estar nessa situação particular.
Implica trabalhar com os limites da situação. Daniel Goleman, o teórico do Quociente Emocional, fala das emoções. Inteligência espiritual fala da alma. O quociente espiritual tem a ver com o que algo significa para mim, e não apenas como as coisas afetam minha emoção e como eu reajo a isso.
A espiritualidade sempre esteve presente na história da humanidade.
No início do século 20, o QI era a medida definitiva da inteligência humana.
Só em meados da década de 90, a descoberta da inteligência emocional mostrou que não bastava o sujeito ser um gênio se não soubesse lidar com as emoções...
A ciência começa o novo milênio com descobertas que apontam para um terceiro quociente, o da inteligência espiritual.
Ela nos ajudaria a lidar com questões essenciais e pode ser a chave para uma nova era no mundo dos negócios.
Dana Zohar identificou dez qualidades comuns às pessoas espiritualmente inteligentes. Segundo ela, essas pessoas:
1. Praticam e estimulam o autoconhecimento profundo
2. São levadas por valores. São idealistas
3. Têm capacidade de encarar e utilizar a adversidade
4. São holísticas
5. Celebram a diversidade
6. Têm independência
7. Perguntam sempre "por quê?"
8. Têm capacidade de colocar as coisas num contexto mais amplo
9. Têm espontaneidade
10. Têm compaixão